Desde os anos sessentas, disciplinas científicas têm feito pesquisas sobre a felicidade a fim de determinar o modo como os seres humanos podem ter vidas mais felizes. A busca científica pela emoção e felicidade positivas é o pilar da psicologia positiva, proposta por Martin E. P. Seligman em 1998.
As pesquisas chegaram a resultados e visões variadas sobre as causas da felicidade. Aqui estão algumas de suas descobertas.* O resultado obtido pela Grant Study de Harvard de 1975 com alunos universitários, dão conta que relações afetivas, especialmente com os pais, têm grande impacto
sobre o bem estar anos mais tarde.

*  Baseando-se nos estudos de gêmeos, Sonja Lyubomirsky concluiu que 50% de nosso nível de felicidade é determinado pelos nossos gens, 40% está relacionado com nosso autocontrole e 10% é influenciado por situações pessoais e pelas circunstâncias.

*  Um estudo finlandês feito com 701 indivíduos mostrou que a felicidade ativa todo o nosso corpo, da cabeça aos pés.

*  As pessoas têm condições de extrair mais prazer de experiências comuns à medida que envelhecem. As pessoa mais jovens definiram sua felicidade a partir de experiências mais extraordinárias.

*  Dinheiro em excesso, além do que precisamos para a alimentação, roupas e habitação aumenta muito pouco a nossa felicidade.

*  Um estudo feito pela Escola de Administração de Harvard descobriu que ficamos mais felizes quando gastamos mais dinheiro com os outros do que conosco.

*  Relacionamentos são a chave para felicidade a longo prazo. O efeito é mais forte em casais, mas relacionamentos significativos com outras pessoas têm o mesmo impacto.

* Levantamentos feitos pelo Instituto Gallup, Centro de Pesquisa Nacional e a Organização Pew afirmam que pessoas mais espiritualizadas têm tendência a ser mais felizes do que aquelas que não são.

*  Pessoas religiosas que se beneficiam de contatos sociais e apoio do grupo demonstraram uma tendência maior à felicidade e satisfação em suas vidas. A prática do otimismo e o serviço ao próximo são fatores positivos.

*  Pesquisas dão conta que 8 abraços por dia aumentam seu nível de oxitocina e o resultado é você se sentir mais feliz. Atribui-se um nível maior de oxitocina a sentimentos de confiança e camaradagem.

*  O humor melhora significativamente depois da prática de exercícios físicos.
(Universidade de Bristol, 2008).

*  Atos de bondade tornam as pessoas mais queridas e aceitas. Isso leva à aceitação social e à melhoria da autoimagem. (Universidade da Colúmbia Britânica, 2012).

*  Um estudo importante efetuado pela Universidade da Califórnia em 2008, concluiu que rodear-se de pessoas felizes, aumenta as possibilidades de um futuro feliz. A felicidade é contagiosa.

*  A possibilidade de comprar bens materiais provoca felicidade, não a posse deles. Satisfaz nossas necessidades maiores de interação social e vitalidade, e intensifica a sensação de estarmos vivos. (Universidade de São Francisco, 2009).

(From The definition of happiness in psychology. The World Counts
www.theworldcounts.com)
Tradução feita por Valderez Carneiro da Silva